Calendário UEL      Meu Sigue      Sigue ADM      Blog GESFA

Promessa

Lobinho

Prometo fazer o melhor possível para: Cumprir meus deveres para com Deus e minha Pátria; Obedecer à Lei do Lobinho e fazer todos os dias uma boa ação.

Escoteiro

Prometo pela minha honra fazer o melhor possível para: Cumprir meus deveres para com Deus e minha Pátria; Ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião; Obedecer à Lei Escoteira.

Adultos (Chefes)

Os Escotistas e Dirigentes, na cerimônia de Promessa ou na posse de um cargo, prestarão a Promessa Escoteira acrescentando ao final: "e servir à União dos Escoteiros do Brasil" .

Estrangeiros

Os estrangeiros conforme o caso, prestarão a Promessa correspondente (acima relacionadas, conforme faixa etária) dizendo, após "deveres para com Deus", a frase "a minha Pátria e o Brasil"

Lei do Lobinho

. O Lobinho ouve sempre os Velhos Lobos.

 

II. O Lobinho pensa primeiro nos outros.

 

III. O Lobinho abre os olhos e os ouvidos.

 

IV. O Lobinho é limpo e está sempre alegre.

 

V. O Lobinho diz sempre a verdade.

 

Lei do Escoteiro

I. O Escoteiro tem uma só palavra; sua honra vale mais do que a própria vida.

 

II. O Escoteiro é leal.

 

III. O Escoteiro está sempre alerta para ajudar o próximo e pratica diariamente uma boa ação.

 

IV. O Escoteiro é amigo de todos e irmão dos demais Escoteiros.

 

V. O Escoteiro é cortês.

 

VI. O Escoteiro é bom para os animais e as plantas.

 

VII. O Escoteiro é obediente e disciplinado.

 

VIII. O Escoteiro é alegre e sorri nas dificuldades.

 

IX. O Escoteiro é econômico e respeita o bem alheio.

 

X. O Escoteiro é limpo de corpo e alma.

 

Nós e Amarras

Nó Direito

Utiliza-se para unir duas cordas da mesma espessura.

Nó de Escota

Utiliza-se para unir duas cordas de diferente espessura.

 

Nó de Correr

Serve para fazer uma alça corrediça em uma corda.

Volta da Ribeira

Utilizado para prender uma corda a um bastão (tronco, galhos, etc.) depois mante-la sob tensão.

Volta do Fiel Duplo

Utilizado para amarrar cabos de retenção e espias.

Nó Aselha

É utilizado para fazer uma alça fixa no meio de um cabo.

Balso pelo Seio

Serve para fazer duas alças fixas do mesmo tamanho em uma corda.

 

Lais de Guia

Utilizado para fazer uma alça fixa (e bastante segura) tendo em mãos apenas uma ponta da corda.

Volta Redonda com Cotes

Utilizado para prender uma corda a um bastão.

Moringa

O Nó de Moringa é utilizado para amarrar um cabo em um gargalo de garrafa ou jarro. é seguro e resistente.

Nó Direito Alceado

Como o Nó Direito simples é utilizado para unir dois cabos da mesma espessura, porém possuí uma alça que desata o nó quando puxada. Geralmente é usado quando o nó direito não é permanente e precisará ser desfeito mais tarde.

 

Nó de Escota Alceado

Mesma utilidade do escota, só que mais fácil de desatar. é muito utilizado para prender bandeiras na adriça.

 

Nó em Oito

Utiliza-se para evitar o desfiamento da ponta de uma corda. Utilizado também por montanhistas para unir duas cordas (nó em oito duplo).

Volta do Fiel

Nó inicial ou final de amarras. Não corre lateralmente e suporta bem a tensão. Permite amarrar a corda a um ponto fixo.

Catau

Utiliza-se para reduzir o comprimento de uma corda sem cortá-la. Serve também para isolar alguma parte danificada da corda, sem deixá-la sob tensão.

Nó de Arnez

É utilizado para fazer uma alça fixa no meio de uma corda (sem utilizar as pontas).

Fateixa

Serve para prender um cabo a uma argola

Nó de Pescador

Utilizado para unir linhas de pesca, cordas corrediças, delgadas, rígidas, cabos metálicos e até cabos de couro.

Volta do Salteador

Utilizado para prender uma corda a um bastão, com uma ponta fixa e outra que quando puxada desata o nó.

Enfardador

O Nó Enfardador permite ser sempre ajustado quando é necessário manter uma corda ou cabo sempre esticado. Numa falsa baiana, por exemplo, ao receber muito peso o cabo afrouxa, com este nó é possível estica-lo novamente com firmeza ser desfazer completamente o nó.

Amarras

Falcaça

A falcaça é feita na ponta de um cabo evitando que ele comece a desmanchar com o uso e o tempo. Pode ser feita com linha grossa.

Cadeira de Bombeiro

É um nó simples e rápido de atar quando se precisa subir ou descer uma pessoa de uma árvore, barranco ou outro ponto. é seguro, porém mais utilizado em caso de emergência ou quando a altura não oferece grandes riscos. Para estes casos, existem cadeiras mais elaboradas e seguras.

Amarra Diagonal

Serve para aproximar e unir duas varas que se encontram formando um ângulo agudo. é menos usada que a Amarra Quadrada, mas é muito utilizada na construção de cavaletes de ponte, pórticos etc. Para começar usa-se a Volta da Ribeira apertando fortemente as duas peças, dão-se três voltas redondas em torno das varas no sentido dos ângulos, e em seguida, mais três voltas no sentido dos ângulos suplementares, arrematando-se com um anel de duas ou três voltas entre as peças (enforcamento) e uma Volta de Fiel para encerrar. Pode-se também encerrar unido a ponta final a inicial com um nó direito.

 

Amarra Quadrada

É usada para unir dois troncos ou varas mais ou menos em ângulo reto. O cabo deve medir aproximadamente setenta vezes o diâmetro da peça mais grossa. Começa-se com uma Volta de Fiel bem firme ou uma Volta da Ribeira. A ponta que sobre desse nó, deve ser torcida com o cabo para maior segurança ou utilizada para terminar a amarra unindo-se a ponta final com um nó direito. As toras ou varas são rodeadas por três voltas completas redondas entre as peças (enforcamento) concluindo-se com a Volta do Fiel na vara oposta ao que se deu o nó de início ou com o nó direito na extremidade inicial.

 

Amarra de Tripé

Esta amarra é usada para a construção de Tripés em acampamentos, afim de segurar lampiões ou servir como suporte para qualquer outro fim. A amarra de tripé é feita iniciando com uma volta da ribeira e passando alternadamente por cima e por baixo de cada uma das três varas, que devem estar colocadas lado a lado com uma pequena distância entre elas. A vara do meio deve estar colocada bem acima, afim de amarrar a sua extremidade inferior à extremidade superior das outras duas ao lado. Não é necessário o enforcamento nesta amarra, pois ao ajustar o tripé girando a vara do meio a amarra já sofre o "enforcamento" sendo suficientemente presa. Entretanto, em alguns casos o enforcamento pode ser feito, passando voltas entre as varas e finalizando com uma volta do fiel ou nó direito preso a extremidade inicial.

Amarra Paralela

Serve para unir duas varas colocadas paralelamente. Pode ser usada para apoiar ou até sustentar o outro bambu. Faz-se uma argola e dá-se voltas sobre ela e as duas varas como se estivesse falcaçando, terminando, também como uma falcaça, passando a ponta do cabo pela argola e puxando a outra extremidade para apertar. Finaliza-se com um nó direito unindo as duas extremidades.

Anel de Giwell

Sinais de Pista

Os sinais de pista são utilizados pelos escoteiros para deixar recados ou instruir alguém que os pretenda seguir. A função destes é guiar e alertar sobre os perigos do caminho. São normalmente feitos a direita da trilha e podem ser desenhados no solo, nas árvores, ou mesmo feitos de gravetos e pedras...

Semáfora

A semáfora é um meio de comunicação entre os escoteiros onde exista o contato visual e em distâncias não muito grandes. A consecutiva troca das posições das bandeiras (cada posição representa uma letra) vai formando as palavras e as frases que se deseja transmitir...

O que levar na mochila

Material para Atividades Mateiras

 

Sempre verifique o seu equipamento e o local de destino. Sua segurança depende de cuidados antecipados a sua aventura. Mesmo que tenha tido o cuidado necessário na sua última viagem, é aconselhável testar todo o material para não ter surpresas. A garantia de sucesso e diversão é a seriedade com que você leva a vida. Esteja Sempre Alerta para usufruir ao máximo dos melhores momentos de sua vida. Boa Sorte !!!

| Material Individual | Material de Patrulha |

1. Material Individual

a) Mochila para bivaque (12 horas) Ramo Sênior (jovens entre 15 e 18anos)

 

1 Mochila confortável e pequena;

1 calça de abrigo;

1 camiseta;

1 máquina fotográfica com filme;

1 calçado reserva, confortável;

 

1 cantil (1 litro);

1 escova de dente;

1 pasta de dente;

1 escova ou pente para cabelos;

1 toalha pequena;

 

1 chapéu;

1 par de meias;

1 impermeável ou capa de chuva;

1 agasalho;

1 pequena farmácia pessoal.

 

b) Mochila para jornada (2 dias) Ramo Escoteiro (jovens entre 11 e 14 anos) e Sênior (jovens entre 15 e 18 anos)

 

1 Mochila confortável média;

2 camisetas;

1 calça comprida;

1 calção;

2 roupas íntimas;

1 agasalho;

1 impermeável ou capa de chuva;

1 cobertor grosso ou saco de dormir;

1 tênis confortável reserva;

1 pasta de dente;

1 escova de dente;

1 sabonete;

1 toalha;

1 desodorante;

1 escova ou pente para cabelo;

1 lanterna pequena e pilhas reserva;

1 canivete ou faca;

1 cantil (1 litro);

1 pequena farmácia pessoal;

1 prato o talheres;

1 caneca;

1 máquina fotográfica com filme.

c) Mochila para acampamento (2 ou 3 dias)

Uniforme completo 1 mochila grande - 75 litros

2 camisetas de manga curta

1 de manga longa

1 calça abrigo

2 calções

2 roupas íntimas

2 roupas íntimas

1 agasalho (por noite)

1 capa de chuva

1 cobertor ou poncho

1 saco de dormir

1 isolante térmico

1 Jornal velho

1 tênis confortável reserva

1 pasta de dente

1 escova de dente

1 sabonete

1 toalha de banho

1 desodorante

1 escova ou pente para cabelo

1 lanterna pequena e mais pilhas de reserva

1 canivete

1 cantil (1 litro)

1 pequena farmácia pessoal

1 prato de plástico duro talheres

1 caneca de plástico duro

1 máquina fotográfica com filme

2. Material de patrulha

a) Material para jornada

b) Material para acantonamento

c) Material para acampamento

rede

1 rolo de sisal

lampião bujão reciclável de gás

3 camisinhas fogareiro

panelas

bandeirola

estojo de primeiros socorros

material de limpeza

 

fogareiro

paneleiro

facão

machadinha

lampião

bandeirola

caixa de patrulha

estojo de primeiros socorros

 

barraca

toldo

balde

sisal

lampião

fogareiro

paneleiro

facão

machadinha

bate espeque (marreta) bandeirola

caixa de patrulha

estojo de primeiros socorros

material de limpeza

 

Obs.: Os materiais relacionados servem para atividades de rotina. Não esquecer os materiais e equipamentos especiais para determinadas atividades.

 

 Boa Sorte e bom acampamento Escoteiro.

 

Inicio

 

Escotismo

        História do Escotismo

        Baden Powell

        Escotismo no Brasil

        O que é escotismo?

 

Ramos

        Lobinho

        Escoteiro

        Sênior

        Pioneiro

Institucional

        História do GESFA

        Personalidades

        Diretoria

        Manutenção do grupo

        Sede social

        Clube da Flor de Lis

 

Material Escoteiro

 

Galeria

 

Contato

Calendário UEL

 

Meu Sigue

 

Sigue ADM

 

Blog GESFA

 

 

Contato

9° Grupo Escoteiro São Francisco de Assis

Praça Baden Powell, 09 - Centro

São Caetano do Sul - CEP 09521-190

Venha fazer parte dessa família!

Copyright © 2016 Grupo Escoteiro São Francisco de Assis. Todos os direitos reservados.